quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

3º Desafio Solidário - Correndo por Brinquedo

 3º Desafio Solidário Correndo por Brinquedo


Neste Final de Semana, 7 e 8 de Dezembro, estarei realizando a 3ª Ediçao do Desafio Solidário - Correndo por Brinquedo.

O Desafio solidário acontece sempre no mês de Dezembro, que é o mês do Natal, onde corro durante 24 horas com o objetivo de sensibilizar as pessoas a doarem um brinquedo  para fazer o Natal das Crianças mais feliz.

A corrida para mim possui um grande significado espiritual, pois durante meus treinos e ultramaratonas, entrego meu corpo e minha mente ao Deus todo poderoso que me guia e me ilumina todos os dias.

O Desafio Solidario surgiu durante um treino em 2011, quando não passava por um bom momento na minha vida, e questionava ao Senhor porque precisava passar por aquela situação e o que deveria fazer para reverter aquele estado de apatia e desanimo que estavam me dominando. Foi quando veio uma luz e a idéia de que para reverter o mal devemos fazer o bem, só que deveria ser feito o bem para muitas pessoas. Era final de novembro e percebi que o Natal estava próximo e senti que deveria ser feito algo para fazer as crianças mais Feliz.

Foi então que decidi que iria correr 150km em 24horas e fazer uma campanha para arrecadar brinquedos para os abrigos de Vila Velha. O desafio foi um sucesso e no ano seguinte repetimos a dose arrecadando brinquedos para CREFES e em 2013 chegamos ao nosso 3º Desafio Solidário, desta vez, em prol das crianças da APAE de Vila Velha, pois em junho desse ano assumi um compromisso com a APAE de que todas as minhas ações serão para beneficiar essa entidade que tanto bem faz as crianças deficientes.

"Acredito que quando fazemos o bem para alguém isso retorna para você de alguma forma." Desde 2011 quando realizei o primeiro desafio minha vida mudou bastante. Conquistei bom resultados como ultramaratonista em provas que disputei, conheci lugares que jamais imaginei conhecer, fiz amizades com pessoas que tinha como meus idolos no esporte e que também correm para ajudar outras pessoas e fortaleci minha fé e o pensamento de que devemos ACREDITAR...SEMPRE!

Conto com seu apoio. Doe um Brinquedo e faça o Natal das Crianças mais Feliz!!!

1º Desafio Solidário - Correndo por Brinquedos


2º Desafio Solidario - Correndo por Brinquedos



domingo, 1 de dezembro de 2013

BADAWTER 2013



Correr na Badwater foi a maior experiência que já tive em minha vida. Foi intenso, desgastante e insano do inicio ao fim. Quando cruzei aquela linha de chegada parecia que havia acordado de um pesadelo, mas havia realizado um sonho, completado a temida Badwater.
 Atravessar o Death Valley me ensinou o quanto somos pequenos diante da grandeza da natureza e que sem a força que vem de Deus não somos nada. Pude sentir na pele o Deserto minar minhas energias. Em alguns momentos era como se minha alma estivesse saindo do meu corpo, uma sensação muito estranha que derrepente mudava e eu me sentia forte e capaz de forçar o rítmo. Minha mente não aguentava mais, tinha que acabar com aquele sofrimento o mais rápido possível. O Calor foi cruel comigo, mas Deus me provou mais uma vez que não podemos deixar de Acreditar. Clamava pelo Senhor a todo momento pedindo que não me deixasse piorar, que me mantivesse de pé e seguindo em frente, pois tinha que realizar meu sonho. E Ele me atendeu. Me manteve firme até o fim, e só assim foi possível completar a Badwater 2013 em 38h 11min 09seg.
 Gostaria de agradecar à minha equipe de Apoio ( Newiston, Giuliano, Marcelo e Taina) que cuidaram da minha integridade Fisica e não me deixaram abater diante das dificuldades, às empresas Apoio Andaimes e Richwood e aos Corredores Capixabas que tornaram esse sonho possivel. Também à Vila do Açai, Academia GymClub e a MHP suplementos pelo suporte durante os treinos e à Lilian Bonatto por cuidar da minha nutrição.
Um Agradecimento em especial a todos aqueles que contribuiram com a doação para APAE de Vila Velha, ajudando a transformar os sonhos de muitas crianças em realidade.

Nunca Deixe de Acreditar. A força que vem de Deus nos sustenta, nos impulsiona e nos permite ir além do que podemos imaginar. Tenha fé. ACREDITE SEMPRE!!!







"Desafie-se, arrisque-se e acredite, o pensamento positivo pode te levar a fazer coisas surpreendentes"


sexta-feira, 3 de maio de 2013

4ª Semana de Campanha Carlos Gusmão e APAE Juntos na BADWATER e Treinos BADWATER parte 3

Olá Amigos,

Chegamos a nossa 4ª Semana da Campanha de vendas de Km em prol da APAE de Vila Velha, ao todo já foram comprados 208 km, falta pouco para atingir a meta que são os 217km da BADWATER, se você ainda não contribuiu  vai lá e faça sua doação, cada km vale somente 5 reais. Você estará fazendo a diferença na vida de muitas pessoas e contribuindo para um mundo mais humano.

Se você ainda não sabe como fazer sua doação é bem simples, bastar fazer um depósito direto na conta da APAE de Vila Velha, os dados são:

APAE VILA VELHA
BANCO: BANESTES
AG: 208
C/C: 9682857
CNPJ: 05768616/0001-20 ( Para quem for fazer transferência)

Depois de feito o Depósito é só encaminhar o comprovante para o e-mail ultragusmão@bol.com.br para que eu possa contabilizar os kms.

Conto com sua ajuda para bater a meta nessa semana!!



Os treinos para BADWATER seguem firmes, na semana passada iniciei os trabalhos na sauna com bicicleta estacionária. Foram 48 min pedalando na sauna, partindo de 40ºC e chegando à 60ºC, fiquei muito cansado após esse treino, senti minhas pernas ficarem moles, mau conseguia descer da bicicleta,  mas após o treino fui na Vila do Açai tomar aquele Açai de 500ml batido com Whey Protein que no outro já estava zero e pronto para mais uma seção de treino. No ultimo final de semana não consegui fazer o meu treino longo, pois tive que trabalhar na Maratoninha da Caixa. Neste domingo já esta tudo certo para o longo da semana serão 70km no Trajeto: Vitória - Nova Almeida - Vitória.


Gostaria de agradecer a todos os Corredores Capixabas pelo apoio e incentivo que vocês tem me dado para conseguir chegar até a BADWATER e as empresas Apoio Andaimes e Richwood pelo patrocinio e confiança no meu potencial.





terça-feira, 9 de abril de 2013

TREINOS BADWATER PARTE 2

Olá Companheiros!!

Os treinos para Badwater continuam firmes e estou evoluindo bem, com a ajuda dos amigos as coisas ficam mais fáceis. Neste último domingo foi muito bom correr ao lado dos amingos, pois assim o tempo passa mais rápido e quando percebemos já estamos no fim.

No Treino deste domingo foram 58km, sendo que 34km foram ao lado dessa galera, que sempre muita animada adora desafios, assim como eu.


Corri assim, cheio de roupas para ir me adaptando ao Calor, o relógio do Michel registrou nesse treino máxima de 41ºC, a sensação é de que seu corpo esta fervendo, você vai ficando mole e todo arrepiado. Quando cheguei em casa e tirei a roupa parecia que estava dentro de um ar condicionado, comecei a sentir muito frio e a tremer. Treinar para Badwater está sendo uma experiência muito estranha, mas estou gostando.


O Treino foi em comemoração do aniversário da nossa colega Lilian Moreira, mas no final quem acabou recebendo uma homenagem dela fui eu. Obrigado Lilian, as Mafiosas e aos corredores capixabas por todo o carinho que estão tendo comigo e pelo esforço de vocês em me ajudar a chegar neste grande desafio.



Hoje consegui evoluir um pouco no treino da Sauna e me senti muito contente com a evolução, espero dentro de 2 semanas começar a utilizar o rolo com a bike, o treino de foi:

20 min constantes realizando:

2 x 15 flexão de Braço
2 x 30 Polichinelos
2 x 20 Steps
2 x 15 Triceps no banco
2 x 25 abdominais

Só para lembrar, a campanha Compre Kms e ajude a APAE começou a engrenar, já foram vendidos 14 km ainda faltam 203 para a meta de 217km. Você que ainda não contribuiu pode fazer sua doação comprando 1km doando 5 reais. Os dados para a Doação são:

APAE VILA VELHA
BANCO: BANESTES
AG: 208
C/C: 9682857
CNPJ: 05768616/0001-20 ( Para quem for fazer transferência)

Não se esqueçam de me mandar o e-mail com o comprovante para eu poder contabilizar: ultragusmao@bol.com.br

Acreditar...Sempre!

sexta-feira, 5 de abril de 2013

CARLOS GUSMÃO E APAE VILA VELHA JUNTOS NA BADWATER


Agora é oficial!  Acabo de firmar um contrato de parceria com a APAE Vila Velha e iniciarei algumas campanhas para ajudar essa entidade sem fins lucrativos a continuar seu belo trabalho de assistencialismo e inclusão da pessoa com deficiência.
 

A partir de agora toda campanha que eu fizer para levantar fundos para minha participação na BADWATER terá 10% do valor arrecado doado para APAE de Vila Velha.

Para quem não conhece, a APAEVV (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Vila Velha) é uma associação que há 10 anos luta para melhorar a qualidade de vida e promover a inclusão de pessoas com deficiência mental e/ou intelectual.

A APAE Vila Velha, possui atualmente 160 pessoas na área clinica e 210 alunos na área pedagógica, todos com deficiência múltipla e/ou mental, com idade de 0 a 57 anos.

Segundo a direção da instituição, o maior objetivo da APAE é “fazer com que a comunidade, e até mesmo a família, acredite na capacidade da pessoa com deficiência, fazendo com que a superação de suas dificuldades reais, seja motivo fundamental para termos da sociedade uma postura mais aberta e sem preconceitos.”

Acontece que essa instituição vem sofrendo grande dificuldade para manter suas portas abertas, devido ao alto custo do aluguel e o pagamento da folha salarial, que inclui diversos profissionais qualificados para realizarem um trabalho especializado. Além disso, a APAE Vila Velha se localiza atrás do Terminal e sofreu muitas perdas com a última chuva: móveis, computadores, mantimentos e equipamentos de fisioterapia se estragaram por conta da enchente.

Por isso estou lançando a 1ª Campanha em prol da APAE Vila Velha!

COMPRE QUILÔMETROS E AJUDE A APAE VILA VELHA

Trata-se da vendas simbólicas de quilômetros (Kms) para ajudar a APAE de Vila Velha. É muito simples. Estarei correndo 217km no Deserto do Vale da Morte e você pode ajudar comprando 1 km fazendo sua doação para APAE Vila Velha, assim ajuda a APAE e me ajuda a vencer o desafio da BADWATER.

Cada 1 Km vale 5 (cinco) reais e os dados para depósito são:

APAE DE VILA VELHA
BANCO BANESTES
AGÊNCIA: 208
CONTA CORRENT: 9682857

Depois é só enviar o comprovante de depósito para o email: ultragusmao@bol.com.br, pois assim poderei contabilizar o quanto foi arrecadado com a campanha

“O sofrimento nos torna mais humildes, só sabemos o quanto dói quando sentimos na pele.”
  
Conto com a sua DOAÇÃO!!

Para finalizar, deixo meu agradecimento à toda equipe da APAE VILA VELHA e da Federação das APAES do Espírito Santo por acreditarem que o sonho é possível e que só por meio do amor é que se pode transformar as pessoas.

sábado, 30 de março de 2013

TREINOS BADWATER 2013


 Treinar para Badwater tem sido uma experiência e tanto para mim. Mudei completamente a rotina e o estilo dos treinos.

Para falar a verdade esta sendo dificil me acostumar, pois agora os treinos se iniciam sempre por volta das 9:00h e terminam próximo ou um pouco após o 12:00h, já que as 13h saio de casa para o trabalho.

Além disso estou tendo que me acostumar com as roupas: são calças, camisas de manga cumprida e jaqueta o que tem me sufocado, pois o calor produzido é tanto que em 10 minutos de treino já estou todo enxarcado de suor, por isso carrego sempre muita água para minimizar os efeitos da desistração.

Meu volume de treinos chegou a 120km na semana, mas pretendo chegar aos 200km, acredito que seja o suficiente para encarar uma prova com essas distâncias, incluindo ainda os treinos de musculação e sauna.

Por falar em sauna já iniciei minha preparação. Estou fazendo sauna 2 vezes na semana. Sempre as Terças e Sextas. Estou na segunda semana, a primeira semana foi apenas de adaptação, mas agora já iniciei o trabalhos musculares. Segue abaixo o meu treino de Terça dia 26/03:

30 min Sauna - 3 Séries de 10 min

1ª Série - 5 min sentado + 3 x 15 flexões, intervalo de 1min entre as séries caminhando dentro da    sauna, finalizei 10 min ( Ducha + beber água)

2ª Série - 5 min sentado + 3 x 15 triceps banco, intervalo de 1 min entre as séries caminhando, finalizei 10 min ( Ducha + beber água)

3ª Série - 5 min sentado + 3 x 20 abdominais, intervalo de 1 min entre as séries caminhando, finalizei 10 min. Obrigado e Tchau!!

Parece fácil, mas não foi moleza não, o batimento cardiaco sobe muito quando se está a uma temperatura de 75ºC, mas consegui concluir o objetivo. Agora é seguir em frente com os treinamentos e não perder o foco na missão.

Durante esse mês de março foram divulgadas pela midia local 3 reportagens sobre a minha participação na Badwater, deixo vocês agora com as matérias que foram ao ar neste mês, já agradecendo ao Tribuna Esporte, ao Esporte Capixaba e  a TV Vitória por acreditar no talento do atleta capixaba.

video



video




http://www.folhavitoria.com.br/videos/2013/03/ultramaratonista-capixaba-vai-correr-prova-de-217-km.html

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

BADWATER 2013 - A CONQUISTA DE UM SONHO!


Na Sexta-feira, dia 22/02, recebi um e-mail da Adventurecorps que dizia assim:

Hello !
Congratulations! You have been accepted to compete in the 2013 Badwater Ultramarathon, presented by AdventureCORPS, Inc. You are part of a select group who will participate in what is recognized across the globe as “the world’s toughest footrace.”

Na mesma hora senti um frio, enorme, na barriga, meu coração disparou, comecei a chorar e a sorrir ao mesmo tempo, fiquei doido, uma emoção muito forte tomou conta de mim e não conseguia me controlar. Comecei a ligar para os amigos para contar a noticia, coloquei no facebook, mandei e-mail, queria contar para todo mundo que havia sido aceito para disputar a que é considerada ultramaratona mais dificil do mundo.

Para mim, ser aceito na Badwater foi o reconhecimento de muita dedicação e esforço, pois desde 2011 tenho esse objetivo e todos os santos dias acordava com o pensamento de um dia poder correr nesta prova e saia para treinar imaginando como seria encarar o deserto do Vale da Morte. 

O caminho foi duro, provas de 24horas, 100km, desafios solidários e duas BR135, a primeira completa em 37 horas e a segunda em 32h.

Confesso que preenchi a aplicação fiquei meio desacreditado na aceitação, visto que a direção da prova exige que o corredor tenha bastante experiência e são mais de 4mil corredores de todo mundo tentando ser aceito, mas apesar de pouca experiência, já que só tenho 3 anos de ultramaratonas, conquistei grandes resultados em provas importantes e como diz o ditado a esperança é a última que morre.

Agora que fui aceito, não tem mais jeito é fazer o planejamento correto e treinar forte para chegar bem e vencer o deserto. Serão quase 5 meses de preparação até o tão sonhado dia de poder correr entre os melhores ultramaratonistas do mundo. Treinarei na areia, no morro, no asfalto e até na suana!

Carregarei comigo a bandeira da APAE e conto com a ajuda dos amigos para ajudar essa instituição que tanto faz para cuidar das crianças com sindrome de down e outras neuropatologias. Em breve, estarei divulgando como vocês poderão ajudar a APAE e me manter motivado na conquista desse sonho.

Fiquem agora com um pouco da BADWATER



 

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

O PERIGO MORA NA RUA



Hoje, recebi a triste noticia do falecimento de um amigo corredor, chamado Cleber, que foi atropelado enquanto treinava, em Açailândia no MA. Diante do fato fui pesquisar nos sites de buscas na internet sobre outros casos de atletas que foram atropelados durante seus treinos. Fiquei assustado com a quantidade de atletas que já vitimas de atropelamento enquanto realizavam seus treinamentos em ruas e rodovias, os ciclistas são vitimas mais freqüentes, no entanto, com corredores este tipo de acidente também acontece.
 É uma tristesa muito grande, perder um amigo de jornada, um amante da corrida e do esporte. “Que Deus conforte a família desse corredor!”
                                                                                                                                         
Resolvi então colocar algumas dicas para os corredores que costumam se aventurar entre os carros durante seus treinos.

1 – Sempre que possível procure correr no calçadão, nas calçadas ou ciclovias.
2 – Se for correr no asfalto procure correr por ruas menos movimentadas.
3 – Quando for correr no asfalto, procure desligar os aparelhos eletrônicos (Iphone, Ipad, Mp3, Mp4, etc), pois esses aparelhos eletrônicos costumam desviar a atenção dos corredores.
4 – Procure correr sempre contra o fluxo dos carros, pois assim você será melhor identificado pelos motoristas.
5- Tenha atenção redobrada nos cruzamentos, pois alguns motoristas têm o costume de não parar nos cruzamentos e outros olham somente para um lado e você pode estar vindo do outro e não ser visto.
6- Quando correr no período noturno procure utilizar roupas claras e coletes refletivos, para ser rapidamente visualizado.
7 – Nunca tente disputar a rua com os carros, sempre que se sentir ameaçado suba na calçada.
8 – Corra sempre na defensiva, pare nos semáforos e cruzamentos, sempre que possível diminua o ritmo, dê preferência aos carros.
9 – Evite fazer treinos de tiros em ruas movimentadas, pois a fadiga pode fazer os atletas perderem um pouco a coordenação e o equilíbrio, podendo assim invadir o meio da pista sem perceber.
10- Sempre que tiver que desviar de algum buraco ou ciclista que venha em sentido contrário, procure subir nas calçadas, nunca vá para o meio da rua.

Lembrem-se sempre: “Mais vale perder 10 segundos na vida que perder a vida inteira!” 

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

BR135 e um sonho chamado Badwater

Minha 10ª Ultramaratona não podia ser em outro lugar se não no Caminho da Fé, BR135 2013

Nos dias 18, 19 e 20 de janeiro de 2013 foram dias muito especiais para mim, minha 2ª Participação na BR135, agora competindo com os atletas que antes de tudo são idolos para mim, uma experiência gratificante que só quem corre a BR135 sabe o que significa.

No dia 17 no pré racing muita expectativa marca o evento com todos os atletas presentes, muita conversa com outros atletas brasileiros e estrangeiros, nesta edição tive a felicidade de conhecer Andre Kajlich, americano, biamputado, que correu na BR135 e completou o desafiante percurso em 63 horas



As 8h do dia 18 foi dada a largada para aproximadamente 200 atletas entre solo e revezamentos, muita energia positiva e confiança no inicio da prova. Larguei concentrado e puxando o ritmo, ciente que meu desafio era grande e não podia vacilar, logo nos primeiros 20km já me encontrava entre os 10 primeiros colocados, mas como a prova é muito extensa e cheia de surpresa corria sempre de forma equilibrada.






A prova foi muito dura após o pico do gavião o calor era intenso e começou a castigar os corredores, minha equipe de apoio tinha que ficar o tempo inteiro me molhando para resfriar o corpo e as vezes colocava gelo no boné para resfriar a cabeça pois sentia as veias pulsarem. Durante grande parte da prova fiquei oscilando de posição com o Americano Mark Matyazic. Chegamos na Serra dos Lima, um verdadeiro inferno com subidas interminaveis, na ultima subida senti uma tontura muito forte e nauzeas, tive que parar e sentar um pouco, bem no topo da Serra, estava um pouco a frente do Mark que também chegou no topo da Serra e parou atrás do meu carro de apoio. Neste momento troquei de tênis, e comi um sanduiche de pão, queijo, peito de peru e tomei uma coca-cola. Voltei para a prova, mas o Mark continuou parado.

O ritmo melhorou e o mal estar passou, desci a Serra que Leva a Barra muito rapido e com o meu pace Oraldo puxando o ritmo, nem percebia o quanto esta bem na prova, pois rapidamente cheguei a Crisólia, quando parei para comer um purê de batata. Continuamos bem até eu errar o caminho logo após o trevo de Incofidentes, foram 4 km a mais que custaram caro na classificação.  Minha equipe de apoio me manteve motivado e permanci concentrado pois sabia que não adiantava me irritar, pois ainda tinha muita prova pela frente e não podia desperdiçar energia.

Mantinha o ritmo, chegamos a Bordas da Mata, já haviamos percorrido 134km e cheguei muito bem, lembrei que no ano anterior ali tinha sido o meu pior momento. Fizemos uma parada bem rapida apenas para tomar um copo de café preparado pelo Fernando que dava apoio para as Ultras de Vitória (Katryny e Jade).

Seguimos em frente, eram ainda 3 da manhã, a caminho da cidade de Estiva. Passamos por Tocos do Mogi e na estrada que leva a Estiva avistei dois corredores (Aureo e Débora Simas) veteranos experientes na BR135 e que sempre ficam entre os primeiros e eu um garoto perto deles, me senti motivado e puxado pelo pacer apertei o ritmo e ultrapassei os dois.

O Desespero - Logo depois de passar por Aureo e Debora, começaram as fortes subidas e descidas para Chegar a cidade de Estiva, minhas pernar começaram a apresentar sinais de desgaste, não conseguia mais fazer as descidas correndo, as pernas doiam demais. Fui novamente ultrapassado pelos dois, cheguei em Estiva literalmente arruinado, sem forças nas pernas, não conseguia andar, assim que chegei os dois olharam para mim, deram um sorriso e partiram para Consolação. Deitei no chão e os problemas começaram, não conseguia me mexer, minha esposa fez massagem, tentou me alongar, mas só de mexer nas pernas doia tudo, tomei um açai, mas nada resolvia, comecei a dizer que tinha chegado ao fim, que não daria mais para continuar. Minha equipe de apoio começou a gritar comigo me dizendo que não tinha chegado até ali para desistir que tinha um objetivo e não podia esquecer dele. Eram 9h da manhã e faltava somente uma Maratona ( 40km). Lembrei do André e pensei que ele deveria estar sofrendo 1000 vezes mais do que eu. Tomei coragem e me levantei cambaleando os pés não levantavam do chão tive que ir arrastando como se estivesse andando de patins.

Aos poucos fui me animando e inclusive voltei a correr em alguns trechos. Chegando em consolação a primeira surpresa, o Aureo estava deitado com uma toalha no rosto, passei por ele e segui em Frente, ao chegar na cidade de Paraisópolis, agora faltam só 18km. Na saida da cidade de consolação encontrei novamente com a Debora e sabia que até a subida que leva a chegada eram aproximadamente 8km plano para depois encarar uma subida de 7km , pensei que se chegasse no pé da subida na frente dela não perderia mais. Falei com meu pacer que ele teria que puxar o ritmo até o pé da subida e assim foi feito. Corri muito até o pé da subia, fica repetindo em minha mente insistentemente " Não há dor, não existe dor" e fui correndo sem parar alucinado impressionado com que estava acontecendo. Chegamos até a subida e fomos administrando até a chegada. Foram 32h 29min de muita alegria, amizada e superação.
Terminei na 4ª Colocação Geral, mas com sentimento de dever cumprido.

Estou próximo de um sonho, chegar na BADWATER, mas agora só resta esperar e torcer. Deus conhece os caminhos e os desejo do Homem, se for da vontade dele estarei lá para aprender com o Vale da Morte.

Sempre tiro muita aprendizagem de todas as ultra que participo. Nesta edição da BR135 aprendi com o biamputado André Kajlich que o impossivel só existe para quem não Acredita.

Gostaria de agradecer a Apoio Andaimes, MHP, Vila do Açai e Academia Gymclub que tormaram o sonho possivel e minha equipe de apoio: Viniciu Villar ( Motorista), Tainá (Coordenação da equipe) e Oraldo (pacer) sem vocês não teria conseguido.

Obrigado!